desktop, notebook e ipad na mesa

Migração de sites: entenda o que levar em conta para não ter problemas

(Reading time: 3 - 6 minutes)

Pouca gente pensa em migração de sites quando abre sua primeira página na Internet. No entanto, esse é um cenário comum para muitas empresas e pessoas.

O problema é que o processo de migração de sites é complexo e não-amigável para quem não tem muito conhecimento técnico. Por exemplo, envolve trocar servidores, bancos de dados, arquivos, lidar com os e-mails e por aí vai.

Por isso, o melhor a fazer é se preparar adequadamente para fazer a migração. Isso ajuda a não ter tantos problemas no processo, além de evitar que o seu site fique fora do ar e gere reclamação dos usuários.

E aí, quer aprender como se prepara? Então siga a leitura!

O que fazer antes de começar a migração de sites

Uma boa migração de hospedagem começa com o preparo desse processo. Quanto mais você se preparar, menos problemas terá no processo de migração. Por isso, o primeiro passo é escolher um novo provedor de hospedagem de sites.

Para isso, cheque uma revenda de hospedagem próxima e veja qual é a melhor opção para o seu negócio. Um dos elementos a verificar é se o novo servidor é compatível com a tecnologia usada no seu site.

Por exemplo, suponha que a sua página usa uma versão específica do PHP em algum plugin ou algum sistema interno. Você precisa verificar se o novo servidor tem suporte a isso. Suponha que você tenha um pacote específico de emails ou uma quantidade X de dados. Veja se o servidor cobre essas coisas.

Quando tiver um servidor escolhido e um novo pacote de hospedagem assinado, é hora de começar a preparar a migração.

Para isso, faça um inventário completo de tudo que será migrado no seu site. Desse jeito, você garante que terá um checklist que não permitirá que você esqueça de alguma coisa no processo.

revenda de hospedagem

Monte uma ordem para a execução das suas tarefas

Depois que você já começou a se preparar para fazer a migração do seu site para um novo servidor, é hora de montar aquela lista de ação que mencionamos antes.

Isso é necessário pois a migração pode ficar muito complexa e difícil de compreender se não seguir uma ordem específica.

Lembre-se de que migrar um servidor pode ser um trabalho muito complicado em nível técnico. Nós tentaremos dar um panorama básico do assunto, mas é importante se preparar bem para os desafios que você terá pela frente.

Por isso, montar uma lista de ação para seguir ajuda a reduzir a complexidade da tarefa e torna tudo mais fácil. Veja a seguir uma sugestão de tarefas:

  • Migrar os arquivos de servidor;
  • Migrar os bancos de dados;
  • Migrar os e-mails;
  • Configurar a nova hospedagem;
  • Fazer o apontamento do domínio.

Mova os bancos de dados e os arquivos primeiro

O primeiro trabalho que você terá ao fazer uma migração de servidor é mover todos os arquivos de uma hospedagem para a outra. Na prática, isso significa mover todas as fotos, textos, vídeos, ícones, incluindo arquivos Javascripts, HTML ou CSS.

Para fazer isso, você deverá procurar pela pasta pública do seu servidor (provavelmente nomeada como public_html ou httpdocs) e mover tudo que está lá para a pasta pública nos diretórios do seu novo servidor.

O mais recomendado é entrar em contato com a equipe de atendimento da sua hospedagem atual e pedir que eles indiquem onde está a sua pasta pública para não ter problemas.

Em seguida, caso o seu site tenha uma ou mais base de dados, será preciso movê-los para o novo servidor. Caso você use um gerenciador de conteúdo como o Wordpress, precisará fazer isso.

A lógica é a mesma da migração de artigos, mas cada banco de dados tem um método de exportação diferente.

O Wordpress, que é o CMS mais comum, usa o MySQL. Novamente, o mais indicado é entender qual é a hospedagem do banco de dados do seu servidor atual e compreender como exportar as informações dali para o novo sistema. A equipe de atendimento pode ajudar você nisso.

Não esqueça de mover os seus emails

Se você hospedar os seus e-mails em seu servidor de hospedagem (normalmente é o que acontece se você usar um e-mail que é @seudominio.com.br), então você precisará migrá-las também. Afinal, os e-mails estão armazenados no seu servidor e é preciso configurar tudo isso na nova hospedagem.

O primeiro passo é recriar todas as contas de e-mails na nova hospedagem, de modo a poder continuar recebendo as mensagens depois de trocar o servidor.

Se você quiser, pode fazer um backup de todas as mensagens antigas pelo sistema do seu servidor atual.

Configure a hospedagem adequadamente

Depois que você já migrou todos os dados necessários, arquivos HTML, JavaScript, CSS e o banco de dados, além de textos, fotos e vídeos, chegou a hora de finalmente configurar a sua nova hospedagem.

A lista total de elementos a serem configurados depende quase que exclusivamente do seu site. Se houverem domínios adicionais, estacionados ou subdomínios, por exemplo, será necessário configurá-los. Se não houver, então não será preciso.

Para saber exatamente o que será necessário configurar, será preciso analisar o seu site e ver cada função dele. Um exemplo básico de se entender é o WordPress. Caso sua página use o CMS, você precisará reconfigurar cada um dos plugins que usam o PHP do seu site.

Por isso, terá que começar configurando o PHP e o banco de dados corretamente para, depois, configurar os plugins do jeito certo.

Aponte o domínio para a nova hospedagem

Depois de você fazer tudo isso, o último passo é apontar o domínio para a sua nova hospedagem. Se tudo estiver funcionando direitinho, o seu domínio deverá direcionar o público para o novo servidor (embora possivelmente leve algumas horas para isso).

Portanto, em primeiro lugar, faça uma revisão de tudo que você fez na migração de sites para ter certeza que não está esquecendo de nada e não vai gerar nenhuma página 404 no seu site.

Depois de verificar tudo, vá até a sua nova hospedagem e peça pelos valores de DNS deles. Provavelmente será algo como:

  • ns1.hospedagem.com.br.
  • ns2.hospedagem.com.br.

Depois disso, é só ir até a empresa que registrou o seu domínio (no Brasil a mais comum é a Registro.br) e configurar o DNS colocando esses endereços fornecidos pelo seu servidor.

Pronto, está tudo configurado e a migração de sites está completa. Agora você já pode deletar os arquivos do servidor antigo e finalizar o contrato.

Se ficou com alguma dúvida sobre o assunto, não esqueça de deixar um comentário abaixo!