Seu e-commerce não está faturando o esperado? Entenda o porquê

(Tempo de leitura: 4 - 7 minutos)

Você escolheu a plataforma, cadastrou os produtos, investiu em divulgação... Mas mesmo depois de todos os esforços, o seu e-commerce parece não estar faturando? Pois saiba que você não está sozinho.

Segundo dados de monitoramento da série Perfil do E-Commerce Brasileiro, realizada pelo PayPal Brasil em parceria com a Big Data Corp, a média de duração dos comércios eletrônicos no país é de 487 dias. Ou seja, uma loja online no Brasil dura em média pouco mais de 1 ano e 4 meses.

Mas você pode fugir dessa estatística. Revisando o básico, atualizando-se constantemente, encontrando os pequenos erros – há diversas formas de contornar a falta de lucro no seu e-commerce.

O primeiro passo é entender o motivo pelo qual as vendas estão baixas. Assim como um médico que analisa os sintomas para determinar por que o paciente está com dores, você deve fazer um diagnóstico da sua loja online, avaliando cada item que pode estar prejudicando o faturamento.

A boa notícia é que é totalmente possível reverter essa situação e vender mais. Como todo negócio, um e-commerce irá demandar tempo, dinheiro e paciência para que se consolide no mercado.

Abaixo, listamos alguns dos erros mais comuns que os empreendedores cometem no comércio online para que você verifique se algum deles pode estar afetando o seu negócio. Confira:

1. O site não parece profissional

Ao encontrar um produto no Google e ser direcionado para uma loja online, o consumidor tomará a decisão de ficar ou sair do site em segundos. Ele já está preparado para analisar se aquele site parece profissional e se possui as informações necessárias.

Para começar, o layout precisa ser bonito e prático, passando credibilidade. Os produtos precisam conter fotos em alta qualidade e em variedade, com diversos ângulos e, se for o caso, a aplicação do produto.

A descrição também é essencial e pode diferenciar você dos concorrentes. Procure fornecer sempre informações completas e claras, pensando em tudo o que o usuário pode querer saber, como características, tamanho, dimensões, etc.

Parecem coisas pequenas, mas que serão determinantes para a permanência do usuário em seu e-commerce.

2. A loja online possui pouco tráfico

Não ter muitas visitas em seu site é o equivalente a ter uma loja em uma rua vazia em que pouquíssimas pessoas passam: dificilmente irá vender bastante.

Para aumentar o tráfego no site, é preciso investir em divulgação da marca e dos produtos, fazer o seu comércio online ser encontrado. A seguir, listamos algumas formas de aumentar o fluxo de entrada em sua loja online:

Google Ads

Os anúncios do Google são uma das estratégias mais rápidas para atrair visitantes. Através do CPC (Custo por Clique), você posiciona os seus produtos de forma que eles apareçam antes dos resultados orgânicos.

Apesar de mais rápida, os anúncios exigem um investimento maior, o que pode desestimular muitos empreendedores.

SEO (Search Engine Optimization)

Já o SEO é um conjunto de técnicas aplicadas na sua loja online para que ela apareça organicamente no topo das pesquisas do Google. O investimento é menor, porém demora mais para trazer resultados.

Porém, se comparado aos anúncios pagos, o SEO traz a vantagem de ser uma estratégia duradoura e a longo prazo, enquanto no Google Ads, se você parar de investir, todo o trabalho construído vai por água abaixo.

O ideal é aliar as duas técnicas para obter o melhor resultado.

Leia também: 5 ações que irão melhorar o posicionamento do seu site no Google 

Redes Sociais

Ter um perfil no Facebook, divulgar no Instagram, fazer parte de grupos relacionados aos seus produtos, tudo isso ajuda a tornar a sua loja online mais conhecida e, consequentemente, aumentar o seu tráfego.

Crie publicações frequentes e divulgue conteúdo do interesse do seu público-alvo. De quebra, você ainda ganha confiança e autoridade no mercado.

E-mail Marketing

Já pensou em investir em seus próprios clientes para incentivar uma nova compra? Uma maneira simples e de baixo custo é utilizar os e-mails marketing. Envie novidades, promoções exclusivas para clientes, descontos, etc.

O cliente que já comprou com você e ficou satisfeito será mais fácil de convencer a comprar de novo do que uma pessoa que acabou de ouvir falar em você.

3. Seu e-commerce não passa credibilidade

Um dos principais motivos de os visitantes desistirem da compra é o e-commerce não passar credibilidade ou inspirar confiança. Como mencionamos no primeiro tópico, tudo começa com a criação de um site profissional, mas vai muito além.

Primeiro, é preciso garantir uma segurança de dados, instalando um certificado SSL no seu site. Ele criptografa as informações fornecidas pelos clientes de forma que não possam ser compreendidas em caso de roubo.

Segundo, algumas atitudes podem ajudar a aumentar a credibilidade do seu e-commerce. A mais eficaz é divulgar prova social, ou seja, depoimentos e validações de clientes que já fizeram uma compra.

Além disso, é importante colocar no site informações sobre a empresa, termos de uso, política de privacidade, trocas e devoluções, dentre outros. Isso transmite seriedade aos visitantes, principalmente no caso de comércios online que estão iniciando as suas atividades.

4. Precificação inadequada de produtos e frete

Hoje em dia, o consumidor está bem mais consciente na hora de pesquisar produtos online, ainda mais com tantas ferramentas que facilitam a comparação de preços.

Por isso, principalmente nos casos em que a sua empresa possui concorrência para a venda dos mesmos produtos online, a precificação correta é muito importante.

Se por um lado a sua empresa precisa fornecer um preço competitivo, por outro, preços muito baixos e “descontões” podem gerar desconfiança. Por isso, a precificação deve ser um processo completo, analisando diversos fatores para garantir o melhor resultado.

O preço do frete também pode espantar a clientela. No caso de ser difícil diminuir o seu valor, considere embuti-lo no preço total dos produtos, ou oferecer frete grátis para as compras a partir de um valor mínimo.

5. O check-out é complicado demais

O seu negócio está mostrando muitos carrinhos abandonados? O problema pode ser na hora de finalizar a compra. Não adianta conquistar o cliente e perdê-lo na hora do check-out.

Um e-commerce pouco intuitivo, com usabilidade ruim, irá complicar para o cliente, que pode não ter tempo ou paciência para ir até o fim.

Por isso, evite formulários extensos, muitos passos para preencher e solicitar informações desnecessárias. Quanto menos cliques forem necessários, maior será a sua taxa de conversão.

E aí, descobriu o que você pode estar fazendo de errado? Lembre-se de que é preciso paciência e fazer muitos testes para descobrir o que dá certo. Contrate uma agência especializada em e-commerce e marketing digital para implementar as melhores estratégias.

A Agência Klens cuida do sucesso da sua loja virtual, desde a criação à divulgação através de Google Ads, SEO, Redes Sociais e muito mais. Fale com a gente!